“Tendência atual é de volta ao Brasil Colônia”, diz Luiz Antônio Cunha em entrevista

Por Ana Carolina De Lima 

No dia 2 de junho, o Complexo de Formação de Professores (CFP) promoveu, no âmbito do projeto Em Tempos Inéditos, uma entrevista com o professor Luiz Antônio Cunha, mediada pela professora Rosana Heringuer, ambos da Faculdade de Educação (FE) da UFRJ.

A entrevista debateu o cenário atual de pandemia e isolamento social, os seus efeitos mundiais, principalmente no Brasil, e como os meios de informação possuem papel fundamental na construção política da sociedade.

Guerra híbrida

Ao comentar a situação atual do mundo, Cunha afirmou que estamos vivenciando uma guerra híbrida, que acaba mesclando recursos biológicos, armamentistas e de controle da informação na mídia e gerando consequências ruins para a população brasileira e para a educação.

“De um lado, nós temos nossa economia muito ligada à China, e, de outro, temos o governo que está ligado aos Estado Unidos por uma servidão voluntária sem precedentes a nossa história”, afirmou.

Ao explicar a dinâmica política nesses tempos inéditos, o professor nos faz pensar como estamos imersos em movimentos que vão além de nossa vontade e perspectivas. Ele disse, por exemplo, que existe uma tendência na política econômica do governo de retroceder o Brasil para o estado de colônia.

Quando a História se repete

Na entrevista, o docente comentou diversos atos políticos e movimentos da sociedade que parecem ser específicos dos grupos conservadores atuais, mas, na verdade, são repetidos e reinventados.

Ele citou como exemplo a antiga Liga Eleitoral Católica, criada para influenciar as eleições para a Assembleia Nacional Constituinte, em 1933.

“Quem acha que bancada religiosa é invenção de evangélico contemporâneo está enganado. Eles souberam aproveitar experiências passadas”, frisou.

A universidade e a produção de conhecimento 

Ao abordar o papel da universidade pública nesses tempos e como a ciência e a pesquisa vêm sendo brutalmente confrontadas, Luiz Cunha ressaltou que a universidade e a pesquisa que ela produz não geram consenso. Segundo ele, a universidade tira a sua matéria do erro e da ignorância para fazer pesquisa e produzir ciência.

O professor da FE acrescentou que, por isso, a universidade acaba, muitas vezes, indo na direção contrária aos ideais das camadas conservadoras, ao longo da história.

Veja a entrevista completa do professor Luiz Antônio Cunha no canal do YouTube do Complexo de Formação de Professores.

Além das entrevistas, o projeto Em Tempos Inéditos é um conjunto de ações virtuais que inclui depoimentos, lives, rodas de conversa e fórum de discussões. Visite nosso canal no YouTube e visite nossas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *